Companheiro

SOBRE OS LIVROS

Depois da recente obra, FLORAIS DE BACH NO RESGATE DA AUTOESTIMA, mais um livro foi editado, NUMEROLOGIA CÁRMICA NO 3º MILÊNIO. Ambos estão à venda na loja virtual da Editora PerSe 2.0. Veja as sinopses nos banners ao lado...

Anny Luz

Este blog é neutro em carbono.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

TEORIA DAS CORDAS e as DIMENSÕES DA ESPIRITUALIDADE

O que é, e o que tem a ver com a nossa vida? 

Baseada no que tenho estudado, pesquisado e entendido à respeito, vou tentar resumir e simplificar o mais possível, dentro da minha limitada condição de leiga no assunto, mas sempre visando extrair o sentido que mais interessa a nós, seres humanos:
A teoria das cordas foi desenvolvida pelo físico nipoamericano Michio Kaku, na tentativa de reunir em uma única equação, a Mecânica Quântica com a Teoria da relatividade, que ainda são aparentemente incompatíveis, para formar a almejada Teoria do tudo, que Einstein tanto buscou.
A Teoria das Cordas postula que o universo inteiro pode ser explicado em termos de "cordas" muito pequenas, que vibram em até 11 dimensões paralelas, que não se pode ver.
Tudo no universo, desde uma partícula subatômica à estrela mais distante é feito de alguma coisa, do tipo filamentos minúsculos e vibrantes de energia chamados cordas. São como as cordas de um violino, criando uma variedade de notas musicais, formando tudo o que há no universo, como se fosse uma grande sinfonia cósmica, ressoando em múltiplas e infinitas notas.
Pitágoras já falava na "música das esferas".

Resumindo e simplificando mais ainda, significa que, não há diferença alguma entre matéria e energia. É tudo a mesma coisa.
Não soa familiar, o fato de se atravessar uma parede ou entrar num vórtice de energia?
Os cientistas agora acreditam, que existe, não só um, mas um número infinito de universos paralelos, e que nós vivemos em um deles.
Esses outros mundos existem e são muito mais surpreendentes do que os escritores de ficção científica sequer ousariam imaginar.

A mecânica quântica vem revolucionando completamente as noções de energia, matéria e causalidade. O que se pensava serem somente partículas, não são só partículas e nem somente ondas, mas comportam-se ora como uns, ora como outros e dependem do observador. Portanto, a natureza parece ser intrinsecamente não determinista e só permite prever médias e probabilidades.

Estamos chegando num momento, em que a divisão da ciência entre humanas, religiosas ou exatas, como existe em nossos cursos, está fadada a desaparecer. Pela simples razão de que, nada mais é exato, fixo, limitado, definido ou determinado. E nada está separado. Ou seja, nada mais é impossível.
Pode parecer incompreensível e assustador para o nosso ego, que quer controlar tudo, mas é uma realidade cada vez mais incontestável.

Pelo tipo de percepção que sempre tive da vida tenho certa resistência aos  conceitos rígidos e fechados da ciência clássica ou tradicional, embora saiba que isso é a regra na nossa condição de 3ª dimensão, tanto que reconheço a sua utilidade e contribuição para o desenvolvimento da humanidade até agora.
No entanto, isso está mudando drasticamente, e  já  não era sem tempo, pois não estamos mais na Idade Média e sim no 3º milênio.

Por isso, sou verdadeiramente fascinada pelas pesquisas da física e mecânica quântica, que, dentro das minhas limitações, tenho acompanhado com muito interesse, por ser justamente o oposto da anterior. Na minha concepção, essa é a verdadeira ciência. É a física das mil e uma possibilidades, como estamos percebendo.

Mas de que forma essa concepção monumental tem a ver com a nossa vidinha aqui na Terra?

Para começar com um exemplo bem concreto, aí está a tecnologia avançada, que vem mudando o mundo aceleradamente e que é baseada na mecânica quântica. Computadores, CDs, DVDs, componentes eletrônicos como bits, chips e a tecnologia de aparelhos cada vez menores e mais sofisticados, tem revirado as crenças vigentes até agora de cabeça para baixo. E as crianças de hoje “deitam e rolam” com essa parafernália, que nos deixa perplexos.

Quanto as dimensões paralelas, devo dizer que, só é novidade para a ciência, pois apesar de, a maioria de nós ainda não poder ver, mas todos podemos sentir e interagir com elas o tempo todo. Desde tempos remotos, qualquer pessoa minimamente sensitiva sabe disso.
Espera-se que agora, com a aceleração dessas energias, teremos mais condições de transcender os nossos cinco sentidos físicos e interagir com esses outros planos ou dimensões paralelas,  conscientemente, sem precisar entrar em estado de transe.
Se essas descobertas da ciência servirem para que ninguém mais seja queimado na fogueira ou internado num manicômio, já seria uma grande contribuição e os sensitivos agradecem. As clínicas de "doentes mentais" ainda hoje estão repletas de paranormais.

Outra contribuição desses estudos é que, mesmo quem não tenha nenhuma fé, já pode afirmar que, tudo o que existe na nossa imaginação, tudo o que o nosso sexto sentido percebe, tudo o que se vê nos filmes de ficção científica e tudo o que se sabe sobre magia, metafísica e paranormalidade, não só é perfeitamente possível e explicável pela ciência quântica, como também, é um caminho sem volta.

Por mais que as igrejas e os cientistas ortodoxos esperneiem, não tem mais como retroceder ou permanecer obtuso.

A partir de agora, quem menos correr vai voar, e isso é literal. A quantidade de crianças e jovens superdotados, que estão chegando ao planeta, nos desafiam a admitir essa realidade. Se alguém ainda não notou...Agora somos nós que estamos aprendendo com as crianças e não o contrário.

No entanto, “se tivéssemos a fé do tamanho de um grão de mostarda” nós próprios já estaríamos em plena faculdade dos nossos poderes e capacidades multidimensionais, como acontece com os seres das outras dimensões, mencionadas na Teoria das cordas.

Mas enquanto os cientistas ainda discutem e decidem se a Teoria das cordas pode mesmo chegar a uma única equação, que vai formar a Teoria do tudo ou não...

Porque nós, pobres mortais, que nos contentamos em apenas sentir e crer nesta poderosa energia, não começamos logo a aproveitar as bênçãos dessa frequência mágica em nossa vida prática?

Em seu excelente livro, *A Reconexão, o médico, sensitivo e curador, Dr Eric Pearl, ensina a cura reconectiva através dessa energia  cósmica.
No livro, ele desmistifica toda a conotação extraordinária dos milagres e mostra a simplicidade de se fazer essa conexão. Ele diz: “Se você não está conseguindo o milagre da cura, é porque está se esforçando demais”.

Essa energia, que permeia tudo no Universo, que eu, particularmente chamo de Divina, tenha ela o nome científico que tiver, pode ser “sentida” e utilizada por qualquer pessoa, basta prestar a atenção e tornar-se receptivo.

O Universo sabe o que necessitamos e pode agir, se apenas “sairmos da frente”, como diz o Dr. Pearl. Esse é o segredo de qualquer cura.
Não precisa tanto esforço, tanta reza, tantos rituais e mil artefatos de devoção. Isso são artifícios para o ego, para a nossa falta de fé.

A Poderosa Energia do Universo não precisa de nada disso. Só precisa que o nosso ego saia de cena e se entregue sem expectativas, como uma criança. Simples assim.

      “Quanto mais avançarem as pesquisas mais reconheceremos a simplicidade de toda a criação”. Edward Bach


*Agradeçoà querida amiga Liana Olivier, que me enviou esse livro imperdível!... Recomendo!


Anny Luz 

Veja mais sobre a teoria quântica no vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=Z1oxa4Cn0pQ

Compartilhe!