Companheiro

SOBRE OS LIVROS

Depois da recente obra, FLORAIS DE BACH NO RESGATE DA AUTOESTIMA, mais um livro foi editado, NUMEROLOGIA CÁRMICA NO 3º MILÊNIO. Ambos estão à venda na loja virtual da Editora PerSe 2.0. Veja as sinopses nos banners ao lado...

Anny Luz

Este blog é neutro em carbono.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

-O MITO DA CAVERNA


O que se poderia desejar de mais maravilhoso para esse tão esperado ano de 2012, do que a libertação do Mito da Caverna?

O Mito da Caverna foi narrado por Platão no livro VII do Republica e é sem dúvida,  uma das mais poderosas metáforas filosóficas para descrever a situação geral em que se encontra a humanidade, desde a visão de Platão há quase 2.500anos atrás.
Para o iluminado filósofo, estamos todos condenados a ver sombras a nossa frente e tomá-las como realidades verdadeiras.
Essa poderosa crítica à condição humana, inspirou e ainda inspira inúmeras reflexões filosóficas pelos tempos a fora. Como a obra de José Saramago, A Caverna,  e o livro, Convite à Filosofia de Marilena Chaui.

O Livro VII de A República, é formado por um diálogo entre Sócrates e Glauco, escrito no séc. lV a.C. Platão viu a maioria da humanidade condenada a uma infeliz condição e imaginou  uma alegoria para descrever essa impressionante limitação em que a maioria da humanidade se encontra até hoje.
Ele imaginou todos presos desde a infância numa caverna, imobilizados, obrigados pelas correntes que os atavam a olharem somente para o fundo da caverna. Nesse fundo havia um muro até a altura dos olhos, que, pela escassa iluminação que vinha da entrada da caverna, projetava sombra dos mais variados objetos, pessoas e animais,  carregados pelos prisioneiros que lá viviam. Eles acreditavam que as imagens fantasmagóricas que apareciam diante dos seus olhos (que Platão chamou de ídolos) eram verdadeiras, tomando o espectro pela realidade. A sua existência era pois inteiramente dominada pela ignorância.
Seguindo com sua narrativa, Platão sugere que, se por um acaso, alguém resolvesse libertar um daqueles pobres seres limitados da sua pesarosa ignorância e o levasse, ainda que arrastado para longe daquela caverna, o que poderia lhe acontecer, então?
Num primeiro momento, chegando ao lado de fora, ele nada enxergaria, ofuscado pela extrema luminosidade do Sol exuberante, que representa a Luz da Consciência Superior.
Mas depois de aclimatado, ele iria desvendando aos poucos, como alguém que lentamente recuperasse a visão, as manchas, as imagens, e, finalmente, uma outra realidade povoada de   maravilhas inimagináveis para ele. Ainda estupefato, ele se depararia com a existência de um outro mundo, totalmente oposto ao do subterrâneo em que fora criado. O universo da ciência do conhecimento e do autoconhecimento, (gnose, logosofia,noética, episteme)  se escancararia perante ele, que poderia então vislumbrar e embevecer-se com o mundo real,  da Luz e das formas perfeitas. 
No diálogo final entre Sócrates e Glauco, eis a conclusão de Sócrates:Agora, meu caro Glauco, é preciso aplicar, ponto por ponto, esta imagem ao que dissemos atrás e comparar o mundo que nos cerca com a vida da prisão na caverna, e a luz do fogo que a ilumina com a força do Sol. Quanto a mim, a minha opinião é esta: no mundo inteligível, a idéia do bem é a última a ser apreendida, e com dificuldade, mas não se pode apreendê-la sem concluir que ela é a causa de tudo o que de reto e belo existe em todas as coisas; no mundo visível, ela engendrou a luz; no mundo inteligível, é ela que é soberana e dispensa a verdade e a inteligência; mas é preciso vê-la para se comportar com sabedoria na vida particular e na vida pública.”
(Platão. A República. Livro VII)

Ou seja, pela lógica do nosso mundo inteligível, as sombras projetadas são a única verdade existente, mas só a Luz do mundo visível mostra a verdadeira realidade.

Desejo que o ano de 2012 possa nos libertar da escuridão cavernosa da ignorância e trazer a Luz da Verdade e do Conhecimento Maior a cada um de nós e a toda a humanidade!!!


Compartilhe!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

-REFLEXÕES NATALINAS

O verdadeiro Espírito do Natal.
Como todos sabem a data 25 de dezembro e a palavra Natal, significam a comemoração, não só do nascimento de um SER muito especial, mas de um verdadeiro marco espiritual na história da humanidade.

A LUZ do CRISTO, que veio a esse planeta, em plena escuridão de uma época em que vigorava a lei do “olho por olho dente por dente” foi um fato de proporções sem precedentes na evolução espiritual da civilização ocidental.

O termo avatar vem do sânscrito avatara e significa “encarnação divina”. De acordo com a crença das tradições orientais, irmandades espirituais e escolas iniciáticas, um Avatar é uma forma encarnada de um Ser Supremo. As culturas milenares tiveram, entre outros Avatares, Budha, Krishna e Lao Tsé.
A cada dois mil anos surge um Ser Iluminado para ajudar a humanidade a despertar a divindade existente em cada um, com a ampliação da Consciência Superior.
Jesus Cristo foi o Avatar da Era de Peixes e se ofereceu como redentor para iluminar os corações humanos com a Sua Consciência Crística.
Isso é uma tarefa gigantesca e um processo muito lento, tanto que, dois mil anos depois, ainda estamos engatinhando, espiritualmente falando.

Essa introdução foi apenas para dar uma pálida idéia da grandiosidade do acontecimento que se comemora no Natal.
Mas será que as nossas comemorações natalinas estão à altura do verdadeiro Espírito do Natal?
Essa época de Natal provoca as mais diversas reações nas pessoas do mundo ocidental. Muitos sentem uma grande solidão e tristeza durante o Natal, pois lembram a perda de pessoas queridas ou tempos que não voltam mais. Outros procuram a alegria a qualquer preço, pois parece existir uma obrigação de sermos “felizes” nessa data. E ser feliz, na nossa cultura significa uma busca desenfreada por festas, consumo, presentes, comidas e bebidas.
Mas me parece que, nem a tristeza expressa, nem a falsa alegria é a maneira correta de se comemorar verdadeiramente o Natal. Todos estão desconectados do seu Eixo Divino, do seu Cristo Interno. Estão procurando fora, algo que está dentro de si mesmo.

Talvez essa parábola do Osho possa ilustrar melhor o que penso à respeito das nossas comemorações natalinas:

                              Um olhar para dentro
"Numa tarde, pessoas viram Rabiya procurando algo na rua em frente à sua cabana. Elas se reuniram à pobre senhora e perguntaram: Qual é o problema? O que você está procurando? E ela respondeu: Perdi minha agulha. E assim todos começaram a ajudá-la.
Então alguém pensou em perguntar: Rabiya, a rua é grande, a noite está chegando e logo não haverá mais luz. Uma agulha é algo muito pequeno. Pode nos dizer exatamente onde ela caiu?
Rabiya respondeu: Ela caiu dentro da minha casa, e todos disseram: Você ficou maluca? Se ela caiu dentro da casa, porque está procurando aqui fora? E ela respondeu: Porque aqui tem luz e lá dentro está escuro.
Assim alguém falou: Mesmo a luz estando aqui, como podemos achar a agulha se ela não foi perdida aqui? A maneira correta seria levar a luz para dentro da casa, assim você poderia achá-la.
Rabiya deu uma gargalhada.
Vocês são pessoas muito espertas para as pequenas coisas, disse ela. Quando vão usar essa inteligência para a vida interior? Tenho visto todos vocês procurando fora, e sei perfeitamente, que aquilo que estão buscando está perdido dentro. Usem sua inteligência! Porque estão buscando a felicidade suprema no mundo exterior? Vocês a perderam lá?
Eles ficaram perplexos e Rabiya desapareceu dentro da casa."

Do livro: Sufis: O povo do caminho. Osho

A única maneira de levarmos Luz para dentro de nós e encontrarmos o que estamos procurando é através do autoconhecimento.

"Na busca por mim descobri a verdade, ao encontrar a verdade descobri o Amor, ao descobrir o Amor encontrei Deus e ao encontrar Deus tenho encontrado tudo." (do site pravsworld.com)

Portanto, ao contrário dos votos convencionais: Desejo a todos um Natal com menos festas, menos pinheiros, bolinhas e luzinhas piscantes, menos consumo, menos presentes, comidas e bebidas!
Desejo um Natal com muito mais Luz e Alegria Interior, com muito mais oração e meditação, além de muito mais Perdão, Paz e Harmonia entre os familiares e entes queridos!

(Leia também o texto de Gabriel Garcia Marques: “Essas Sinistras Festas de Natal”, no índice de postagens, Questões Polêmicas.


Compartilhe!

domingo, 4 de dezembro de 2011

-EFEITO ISAÍAS

(Extraído do livro “Awakening to zero point” de Gregg Braden)
Gregg Braden, desenhista de sistemas de computação aeroespaciais e geólogo chefe da Phillips Petroleum é um cientista conhecido hoje por unir o mundo da ciência e o mundo espiritual.  Veja o que ele diz:
 
A ciência já provou através da física quântica que somos energia e que estamos todos conectados através de nossa vibração.
Tudo que existe no mundo “material” é feito de um conjunto de células, estas são feitas de átomos e se um átomo de qualquer coisa não é material, então no nível microscópico, nada é material, tudo é vibração , tudo é feito de energia condensada.Vivemos em um universo de vibração e nossos corpos são feitos a partir da vibração da energia que emanamos constantemente. O que você pensa sobre seu corpo e sua saúde? 
Apesar de pouco conhecida ainda, a descoberta do Grande Código Isaias nas cavernas do Mar Morto em 1946 revelou as chaves sobre nosso papel na criação. Entre essas chaves encontram-se as instruções de um modelo “perdido” de oração que a ciência quântica moderna sugere que tenha o poder de curar nossos corpos, trazer paz duradoura à nosso mundo e talvez prevenir as grandes tragédias que poderiam enfrentar a humanidade. Com as palavras de seu tempo, os essênios nos lembram que toda oração já foi atendida por Deus.
Qualquer resultado que possamos imaginar e cada possibilidade que sejamos capazes de conceber, é um aspecto da criação que já foi criado e existe no presente como um estado “adormecido” de possibilidade.
A física quântica já foi apelidada de Física das possibilidades por nos dizer que tudo o que imaginamos encontra-se disponível como uma das possibilidades que vamos assimilar em nossas vidas, só deveríamos “atrair” a que desejamos pelo nosso pensamento.

Criar, atrair ou acessar?
À partir dessa perspectiva, nossa oração baseada nos sentimentos deixa de ser “algo por obter” e se converte em “acessar” o resultado desejado, que já está criado no mundo vibracional (quântico, atômico) das infinitas possibilidades. Ou seja, nada é impossível. Quando temos um desejo sincero, este torna-se parte das nossas possibilidades futuras no nível quântico e só precisamos sintonizá-lo.
Então já sabemos que a ciência atual consegue provar através da teoria quântica que pensamento é energia, que toda energia tem uma vibração e que a vibração cria o mundo material, nossos corpos e todo restante ao nosso redor foi e continua sendo criado através das nossas mentes coletivas.
Também sabemos que a luz é uma fonte de energia, à que estão conectadas as partículas de luz.  Então, estamos sendo levados a aceitar a possibilidade de que existe um novo campo de energia e que o DNA está se comunicando com os fótons por meio desse campo.
Isso significa que as células vivas se reconhecem através de uma forma de energia não reconhecida com antecipação. Essa energia não é afetada nem pela distancia e nem pelo tempo. Não é uma forma de energia localizada mas uma energia que existe em todas as partes e o tempo todo. 


Muitas pessoas se exercitam, vão à academia, bebem muita água, comem alimentos saudáveis mas vivem com raiva, medo ou pessimismo, assistem sempre aos noticiários negativos, adoram filmes de guerra, drama e violência, conversam sobre doenças, crise financeira , guerras. Estas pessoas geralmente não entendem porque atraem doenças ou eventos negativos. O alimento que ingerimos é importante, mas as emoções são o alimento da alma e esse alimento (emoções) influencia nossa saúde e nosso destino completamente.
Que tal ser amigo de sua alma? Veja coisas engraçadas, divertidas, alegres, bonitas, românticas, interessantes, instrutivas, espiritualistas, otimistas. Deixe o noticiário de lado, as conversas negativas, os livros e filmes violentos e tristes, pois o que isso agrega de qualidade positiva em sua vida? Nada. Negativamente? Tudo! Seja mais feliz, ame-se e cuide do alimento de sua alma.
A chave para obter um resultado entre os muitos possíveis (assimilar uma das infinitas possibilidades que nos cercam) reside em nossa habilidade para escolher nossas emoções e sentir que nossa escolha já esta acontecendo. Vendo a oração desse modo, como “sentimento” nos leva a encontrar a qualidade do pensamento e da emoção que produz esse sentimento. Viver como se o fruto de nossa prece já estivesse à caminho.
Se pensamento, sentimento e emoção não estão alinhados, não há união. Portanto, se cada padrão se move numa direção diferente o resultado é uma dispersão de energia e o resultado de sua oração não é recebido por você. Se por outro lado, os padrões de nossa oração se centram na união, como pode o “material” da criação não responder à nossa prece?  “Qualquer um que diga à essa montanha: Sai daí e joga-te no mar – não vacilando em seu coração, mas acreditando que acontecerá, assim será” Marcos 11:23. 
A chave para que a oração seja eficaz é a união do pensamento, sentimento e emoção.
Portanto, tudo depende de você. Em que você mais pensa?

Conclusão
Vimos que geneticamente nosso DNA muda com as freqüências que produzem nossos sentimentos e como é que as freqüências energéticas mais altas, que são as do amor, impactam no ambiente de uma forma material, produzindo transformações não só em nosso DNA mas no ambiente que nos cerca
Portanto, quanto mais amor e alegria deixarmos fluir por nossos corpos, mais adaptados estaremos para enfrentar o que possa acontecer em nossas vidas. E podemos conduzir todo o nosso planeta mediante nossos pensamentos positivos em conjunto para o melhor futuro possível.
                                           -----------------------------------------------------
Essas conclusões de Gregg Braden, através de muitos experimentos científicos, só acrescentam mais comprovações sobre o poder que todos temos de mudar o nosso presente e futuro.
Os que tem medo das previsões de 2012, procurem se imaginar num planeta recuperado e harmonioso, com uma sociedade mais justa e equilibrada. Crie o seu próprio paraíso na terra e seja feliz!


Compartilhe!