Companheiro

SOBRE OS LIVROS

Depois da recente obra, FLORAIS DE BACH NO RESGATE DA AUTOESTIMA, mais um livro foi editado, NUMEROLOGIA CÁRMICA NO 3º MILÊNIO. Ambos estão à venda na loja virtual da Editora PerSe 2.0. Veja as sinopses nos banners ao lado...

Anny Luz

Este blog é neutro em carbono.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

-REFLEXÕES NATALINAS

O verdadeiro Espírito do Natal.
Como todos sabem a data 25 de dezembro e a palavra Natal, significam a comemoração, não só do nascimento de um SER muito especial, mas de um verdadeiro marco espiritual na história da humanidade.

A LUZ do CRISTO, que veio a esse planeta, em plena escuridão de uma época em que vigorava a lei do “olho por olho dente por dente” foi um fato de proporções sem precedentes na evolução espiritual da civilização ocidental.

O termo avatar vem do sânscrito avatara e significa “encarnação divina”. De acordo com a crença das tradições orientais, irmandades espirituais e escolas iniciáticas, um Avatar é uma forma encarnada de um Ser Supremo. As culturas milenares tiveram, entre outros Avatares, Budha, Krishna e Lao Tsé.
A cada dois mil anos surge um Ser Iluminado para ajudar a humanidade a despertar a divindade existente em cada um, com a ampliação da Consciência Superior.
Jesus Cristo foi o Avatar da Era de Peixes e se ofereceu como redentor para iluminar os corações humanos com a Sua Consciência Crística.
Isso é uma tarefa gigantesca e um processo muito lento, tanto que, dois mil anos depois, ainda estamos engatinhando, espiritualmente falando.

Essa introdução foi apenas para dar uma pálida idéia da grandiosidade do acontecimento que se comemora no Natal.
Mas será que as nossas comemorações natalinas estão à altura do verdadeiro Espírito do Natal?
Essa época de Natal provoca as mais diversas reações nas pessoas do mundo ocidental. Muitos sentem uma grande solidão e tristeza durante o Natal, pois lembram a perda de pessoas queridas ou tempos que não voltam mais. Outros procuram a alegria a qualquer preço, pois parece existir uma obrigação de sermos “felizes” nessa data. E ser feliz, na nossa cultura significa uma busca desenfreada por festas, consumo, presentes, comidas e bebidas.
Mas me parece que, nem a tristeza expressa, nem a falsa alegria é a maneira correta de se comemorar verdadeiramente o Natal. Todos estão desconectados do seu Eixo Divino, do seu Cristo Interno. Estão procurando fora, algo que está dentro de si mesmo.

Talvez essa parábola do Osho possa ilustrar melhor o que penso à respeito das nossas comemorações natalinas:

                              Um olhar para dentro
"Numa tarde, pessoas viram Rabiya procurando algo na rua em frente à sua cabana. Elas se reuniram à pobre senhora e perguntaram: Qual é o problema? O que você está procurando? E ela respondeu: Perdi minha agulha. E assim todos começaram a ajudá-la.
Então alguém pensou em perguntar: Rabiya, a rua é grande, a noite está chegando e logo não haverá mais luz. Uma agulha é algo muito pequeno. Pode nos dizer exatamente onde ela caiu?
Rabiya respondeu: Ela caiu dentro da minha casa, e todos disseram: Você ficou maluca? Se ela caiu dentro da casa, porque está procurando aqui fora? E ela respondeu: Porque aqui tem luz e lá dentro está escuro.
Assim alguém falou: Mesmo a luz estando aqui, como podemos achar a agulha se ela não foi perdida aqui? A maneira correta seria levar a luz para dentro da casa, assim você poderia achá-la.
Rabiya deu uma gargalhada.
Vocês são pessoas muito espertas para as pequenas coisas, disse ela. Quando vão usar essa inteligência para a vida interior? Tenho visto todos vocês procurando fora, e sei perfeitamente, que aquilo que estão buscando está perdido dentro. Usem sua inteligência! Porque estão buscando a felicidade suprema no mundo exterior? Vocês a perderam lá?
Eles ficaram perplexos e Rabiya desapareceu dentro da casa."

Do livro: Sufis: O povo do caminho. Osho

A única maneira de levarmos Luz para dentro de nós e encontrarmos o que estamos procurando é através do autoconhecimento.

"Na busca por mim descobri a verdade, ao encontrar a verdade descobri o Amor, ao descobrir o Amor encontrei Deus e ao encontrar Deus tenho encontrado tudo." (do site pravsworld.com)

Portanto, ao contrário dos votos convencionais: Desejo a todos um Natal com menos festas, menos pinheiros, bolinhas e luzinhas piscantes, menos consumo, menos presentes, comidas e bebidas!
Desejo um Natal com muito mais Luz e Alegria Interior, com muito mais oração e meditação, além de muito mais Perdão, Paz e Harmonia entre os familiares e entes queridos!

(Leia também o texto de Gabriel Garcia Marques: “Essas Sinistras Festas de Natal”, no índice de postagens, Questões Polêmicas.


Compartilhe!

2 comentários:

  1. Oi Anny, aqui é Celia do Blog de Blogs,

    Respondendo ao seu comentário, acho que ninguém é especialista no assunto, apenas alguns estão um pouco mais à frente nas pesquisas e indagações. Mas as respostas são escassas e incertas. Em meu blog holosgaia , por ex, eu praticamente só repasso e ainda deixo, no início, a ressalva que nada é conclusivo. Olavo de Carvalho disse em uma das palestras,
    http://holosgaia.blogspot.com/2011/11/os-neo-aristocratas-no-poder-da-nova.html
    que aqui no Brasil todo mundo está engatinhando no assunto, que ele começou a pesquisa muito tarde e que esse tema requer mais de mil cabeças pensantes para investigá-lo. Se vc se interessa, vc pode repassar em seus blogs mesmo o que te faz algum sentido. Se vc traduz, vc pode trazer textos inéditos em português, que é outra coisa que está faltando. Assim, se a gente juntar centenas de cabeças investigadoras, quem sabe se não mudamos essa história?

    E tem mais, não sei por que, a opinião pública e o número de pessoas chiando e protestando fazem diferença.

    Bom, fica a sugestão.

    Abs,
    Celia

    ResponderExcluir
  2. Li algo muito interessante sobre a solidariedade no Natal. Que mesmo com a avalanche de consumismo que vemos se disseminar nesta época, ainda assim,na pior das hipóteses, as pessoas se vêem forçadas a presentear, mesmo que seja por obrigações sociais, tendo que olhar p/ o outro e dar algo a alguém.E isto as ajuda a quebrar seu egocentrismo e abrir(nem que seja) um pouquinho seu chakra cardíaco.
    Abrç

    Isa

    ResponderExcluir