Companheiro

SOBRE OS LIVROS

Depois da recente obra, FLORAIS DE BACH NO RESGATE DA AUTOESTIMA, mais um livro foi editado, NUMEROLOGIA CÁRMICA NO 3º MILÊNIO. Ambos estão à venda na loja virtual da Editora PerSe 2.0. Veja as sinopses nos banners ao lado...

Anny Luz

Este blog é neutro em carbono.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

-NEUROPEPTÍDEOS e a SÍNDROME do MENDIGO

O que são e qual a analogia entre os NEUROPEPTÍDEOS e a SÍNDROME DO MENDIGO? Vamos analisar:

Neuropeptídeos
Do livro Common Sense Health and Healing, Dr. Richard Schulze. 

Imagine como o sistema imunológico tem que se defender ante o ataque constante a que se vê acometido! Se lhe parece que as bactérias assassinas, as enfermidades gerais e as gripes malignas são perniciosas, você se surpreenderá quando souber que as pesquisas médicas e científicas concluíram que o inimigo mais temido pelo organismo NÃO são os micróbios... mas os pensamentos e as palavras de cada dia.
Quer mais? Há um nutriente de efeitos terapêuticos mais eficaz que as vitaminas, os minerais, as enzimas, os remédios naturais e as ervas medicinais: O AMOR. 
 A ciência já descobriu que quando se tem um pensamento o cérebro produz substâncias que abrem o que se poderia chamar de janela para a atuação dos sentimentos. Quando o pensamento é concluído, a janela se fecha. Por exemplo, quando vê a pessoa amada, essa sensação incrível que percorre o corpo não é outra coisa que uma substância química. Quando se excita sexualmente o seu corpo é levado a liberar outra substância química, e quando alguém tenta lhe assaltar, e vem a vontade de reagir, de ter consigo uma arma para desintegrar  o safado, esta ira que sente, esse ácido corrosivo que aparece no sistema circulatório, no estômago, essa sensação é outra substância enviada pelo cérebro. 

Essas substâncias segregadas pelo cérebro se chamam neuropeptídeos. A biologia levou anos pesquisando este campo e ainda continua. O que sabemos até agora é que quando se tem um pensamento, o cérebro produz substâncias que afetam a pessoa, e o que ela sente é produzido pela assimilação desses neuropeptídeos.
O que se descobriu foi que na membrana de cada um dos linfócitos que defendem o corpo de bactérias, vírus, fungos, parasitas, câncer e de todas as enfermidades existe um ponto concreto de carga, que recebe dos NEUROPEPTÍDEOS.

O fato inquietante é que a ciência médica fez uma descoberta transcendental na última década, que passou praticamente inadvertida:
O que importa ao sistema imunológico é aquilo que pensamos, por isso a importância dos pensamentos!
O cérebro só CRIA a doença que conhece, consciente ou inconscientemente, e nosso temor em ter uma doença é o precursor da criação dela. Somos responsáveis pelos nossos pensamentos e sentimentos mais interiores!
As palavras nos afetam mais do que armas. Uma ofensa pode nos matar, porque tudo isso deprime o nosso sistema imunológico e isso não é tudo: 
Já temos visto que o sistema imunológico fica algum tempo escutando nossos monólogos internos, raivas, mágoas, as ofensas que escutamos, o amor que nos negamos, enquanto nenhuma célula ou órgão do organismo monitora e responde com uma ação concreta a estas pragas danosas, as quais vão se acumulando no órgão que estiver mais fraco.
O sistema imunológico não só escuta, mas reage de acordo com o pensamento a este diálogo emocional. As células que defendem nosso organismo tem pontos receptores de neuropeptídeos, as substâncias que produzimos no cérebro com cada pensamento. E a resposta do nosso organismo aos germes patógenos ou ofensas, varia dependendo do quanto se fortaleça ou debilite o amor por nós mesmos, que dará força ao nosso sistema imunológico para nos defender e nos manter saudáveis.
A resposta do sistema imunológico está condicionada ao pensamento! 

Portanto, ame a si mesmo e viva positivamente! Tudo o que fazemos ou deixamos que nos façam tem consequências físicas.
Tradução e Adaptação de J.Reigada 

Analogia com a SÍNDROME DO MENDIGO-
Como podemos ver, as pesquisas científicas a cada dia, só fazem confirmar o que a mecânica quântica, para não falar na sabedoria milenar vem nos dizendo há tanto tempo!
O mais interessante é que, apesar disso, a maioria das pessoas ao tomarem conhecimento dessas comprovações, logo se justifica dizendo: Isso pode se aplicar aos outros, mas não ao meu caso em particular, que é muito mais grave, mais crônico, mais importante, não tem mais jeito, etc...Esse mal não tem nada a ver com o que eu sinto ou penso. Eu não sou responsável por isso. Nunca pensei nessa doença e ela apareceu...
Se você pensa assim, significa apenas que é humano. Essa é uma crença comum, até nas pessoas mais abertas e bem informadas sobre os avanços da nova ciência, pois crença é algo tão arraigado, que vai além do nosso entendimento racional, está no nosso dna e faz parte da nossa condição humana de terceira dimensão. 
Infelizmente, por mais que as pesquisas avancem e  as doenças e o sofrimento sejam cada vez mais desmistificados, inconscientemente, as pessoas ainda se orgulham do próprio sofrimento e se sentem muito importantes com ele. Querem continuar aproveitando os miseráveis ganhos secundários, que as doenças oferecem, tais como, não precisarem fazer determinadas tarefas que não gostam, poderem receber atenção extra ou dinheiro extra e por aí vai...
Esse é mais um tipo de apego, que podemos fazer analogia com a síndrome do mendigo. O mendigo passa anos juntando latas velhas e cacarecos de todo o tipo, e luta ferozmente com quem se aproximar daqueles objetos, que ele considera indispensáveis. Até o dia em que chega alguém e lhe diz: Você não precisa mais disso vou lhe conseguir um lugar decente para morar, mas você não pode levar nada dessa parafernália, pois terá tudo o que precisa para viver com dignidade e todo o conforto. Qual o mendigo que aceita?...Nenhum. Podem fazer o teste.
Nós somos mendigos emocionais e espirituais, apegados à pessoas, animais, objetos de todo o tipo e até às nossas próprias doenças e mazelas! 
Sempre existiram seres sábios e avançados que tem nos dito: Libertem-se! Vocês não precisam de nada disso para serem felizes. "Olhai os lírios do campo!"...
Agora a ciência está nos dizendo a mesma coisa: Libertem-se do medo, da raiva, do preconceito, do desamor, da matrix, das posses exageradas, das doenças, dos relacionamentos destrutivos, do sofrimento...
Vocês são seres de Luz, são filhos da Luz e das estrelas! Mas alguém acredita nisso? Não!
E isso não é uma crítica, até porque ainda estamos todos no mesmo nível tridimensional, mas é uma constatação importante, pois, quer as pessoas acreditem ou não, o planeta está mudando a vibração e, por mais que essas crenças negativas ainda estejam muito arraigadas estamos caminhando aceleradamente para outras dimensões onde essas coisas não existem. São apenas ilusões de 3ª dimensão.
E quanto mais pudermos tomar consciência disso e nos abrirmos para essas novas realidades energéticas, menos sofreremos com as mudanças planetária.
Isso faz parte das grandes transformações de 2012. O planeta está em trabalho de parto e cada um de nós deve estar preparado para dar à Luz à si mesmo. 

No índice ao lado veja mais textos que complementam esse assunto!
Compartilhe!


4 comentários:

  1. Um artigo importantíssimo, pois abre nosso conhecimento sobre nós mesmos, do que podemos fazer para garantir a saúde física e de como anular hábitos viciosos que nos prejudicam. Amei!

    ResponderExcluir
  2. Magnífico!
    A analogia com a síndrome do mendigo,mostra o quanto somos repetitivos: as mesmas dores, as mesmas reclamações. Não mudamos o padrão vibratório.
    Parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir
  3. Grata, Gilda!...é realmente sempre bom recordar analogias que nos ajudem a atingir uma vibração mais elevada. Abraços

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo texto muito esclarecedor e conciso.

    ResponderExcluir